/ Psicologia

As mudanças Começaram

 Quando falamos em mudanças, muitas pessoas têm um grande incômodo, pois uma grande parte, senão a maioria da população terrena, é de natureza controladora.

O controle está relacionado com a ansiedade, que se relaciona com a insegurança, que se relaciona com o medo e talvez até com a culpa. Assim, uma imensa maioria de seres humanos desenvolveu o papel de controlar, seus sentimentos, suas emoções, suas vidas, seus afetos, seus amigos, sua espiritualidade, e muitos outros etecétaras e todo controlador tem uma dinâmica comum. Dificilmente consegue se entregar a algo ou alguém. Sempre o que faz é parcial, nunca inteiro.

Por isso, quando falamos em mudanças, uma enorme quantidade de pessoas temem, ficam inseguras, apavoram-se pois as mudanças quando ocorrem batem frontalmente contra este mecanismo de defesa que é o controle.

E as mudanças que estão já ocorrendo baseiam-se na necessidade das quebras de estruturas emocionais, materiais e espirituais que nós seres humanos montamos para viver.

Vivemos numa sociedade injusta, praticamos a injustiça e a mentira conosco e com nosso próximo. Agredimos a natureza que nada nos cobra senão respeito; loteamos a mãe terra como se alguém pudesse ser dono dela, baseamos nossa segurança em termos dinheiro, propriedades, visando a garantia de um futuro e quando partimos, a grande maioria, pelo apego que está inserido neste próprio contesto, nem desfruta daquilo que ajuntamos e também não poderemos levar para onde iremos.

Tudo isso justificado pela nossa necessidade de termos a segurança material ou emocional ou espiritual. Mas que segurança é esta que tentamos tanto ter; e ela é baseada em que premissas?

Os terremotos dos últimos dias, as milhares de vidas perdidas, os vazamentos radioativos e todo contexto emocional que a midia cria ao passar as informações, talvez possam ajudar muitas pessoas a buscarem uma nova conscientização.   

Desde 2.000 quando começamos a ter as informações que nós estamos mudando fisicamente de seres baseados em carbono com DNA de duas espirais em seres cristalinos com 1024 filamentos de DNA estava se alterando toda uma estrutura de milênios, e que estávamos desenvolvendo uma nova espiral de  filamentos cristalinos, muitos der nós, começamos a captar os motivos desta profunda mudança nos nossos organismos. A necessidade de termos um aparelhamento físico mais adequado a um sistema novo de vibrações que o planeta terra está entrando, pela própria necessidade evolutiva da terra e todos os seus habitantes.

Se nós estamos em mudanças há mais de 10 anos, nós que somos os hóspedes deste planeta, que moramos em sua superfície, imaginem o que pode estar ocorrendo na natureza, nos animais, nos rios, nas florestas, no vento, na água, no interior da Mãe Terra, lá dentro do seu núcleo central de ferro e níquel?

Em algumas captações que tivemos,quando entramos em contato com o núcleo do magma terreno durante o terremoto do Haiti no ano passado, e fomos orar para que a harmonia estivesse presente nos Elementais da natureza,  pudemos perceber a grande agitação e pressão que a massa ígnea efervescente fazia contra a camada da crosta terrestre, como se querendo sair para fora, e vomitar algo que estaria atrapalhando seu modo de viver.

Tudo faz parte de um ciclo importante, pois o planeta está destinado a receber em sua superfície uma sociedade justa, harmoniosa, amorosa e feliz. Se este é nosso futuro, se este é nosso destino, então podemos perguntar: o que vemos hoje ainda em nossa sociedade?

Qual a harmonia, justiça e amorosidade que vivemos em cada país deste planeta. A mesma pergunta fazemos para nossa cidade, ou na nossa família ou conosco mesmo. Vamos ficar com o pessoal e perguntamos novamente: você se trata com justiça, harmonia e amorosidade?

Normalmente ainda não deve ser a resposta. Então a Grande Mãe resolveu dar uma mãozinha para cada um de nós. Ela não poderia esperar a ajuda humana para suas mudanças. O ser humano não a respeita e até se esqueceu de perceber seus ciclos e suas necessidades. Usamos a terra como se ela fosse apenas para ser usada e de maneira geral sem nenhum respeito à sua natureza.

Assim, ela começou a agir, começou uma grande mudança de dentro para fora, e quando ela muda dentro, tudo que está fora treme e vai tremer até que sua inclinação de eixo atinge um nível adequado ás suas necessidades, pois ela quer nos prestar um melhor serviço, pois ela também está na agonia da mudança e para que este melhor serviço aconteça, ela terá que ter uma nova inclinação ou verticalização do seu eixo e desta maneira, enquanto ela encontra sua acomodação nas suas mudanças necessárias, vai ajudando-nos de uma maneira até um pouco drástica em alguns momentos a encontrarmos o caminho de nossa própria mudança.

A Grande Mãe se prepara para seu grande momento. O momento que ela estará apronto para receber uma nova humanidade. Uma humanidade de luz, uma humanidade que a amará e a respeitará e a reconhecerá como um grande organismo vivo, igual a um ser humano, mas muito mais amplo e complexo.

Mas hoje ao olharmos a humanidade ao olharmos nossas vidas, verifiquem se já está pronto para ter para você esta nova Terra. A sua vibração emocional já se aprontou para estar diante de um ser divino e sagrado que te ampara a tantos milênios lhe permitindo suas sucessivas reencarnações no planeta?

Você amaria este planeta como ele deve ser amado?

Provavelmente não, pois ainda a ganância, o orgulho, a vaidade, o desejo do MEU, o não compartilhar a vida, fazem parte de todas as nossas instituições. Nas escolas, nos trabalhos e mesmo nos lares, o que mais nos ensinam e principalmente às nossas crianças é a competição. Eu tenho que ser melhor que o outro, eu tenho que ser mais bonito que aquela pessoa ou que todas as outras. Tenho que ter um carro mais bonito e possante, tenho que mostrar que sou mais inteligente, tenho que mostrar que sou mais esperto e não sou trouxa...reparem é um grande amontoado de “tenho que” e o que de fato “eu tenho que” que é ser feliz digno, amoroso, ético, não tem estado no curriculum de aprendizado do curso de nossas vidas e aí então a Mãe Terra, entra com sua ação saneadora, ajudando-nos a corrigir a rota de nossos caminhos, de uma maneira mais impositiva.

a mãe está  celeremente mudando para que cada um de nós mudEmos também. As mudanças começaram, não vão parar, pelo contrário, vão se intensificar e como cada um de nós enfrentamos estas mudanças? O que de fato eu preciso mudar?

Eu creio que a mudança é  consciencial, ou seja, é uma mudança de consciência. Como falamos no inicio das mudanças que a ciência já confirma no nosso DNA, todo este processo tem a finalidade de nos adaptarmos a uma nova freqüência de vibração.

Cada um de nós é uma célula divina. Ao virmos viver nossa experiência terrena, quase nos esquecemos desta nossa realidade e estas vivências do lado sombrio de cada um, fez com que desenvolvêssemos vários padrões de negação à nossa divindade.

Criamos o ódio e ficamos presos nele, acreditamos que somos melhores do que os outros e ainda agimos assim, nos magoamos diante de qualquer coisa que não saia da nossa maneira e passamos por cima de qualquer pessoa para ver nosso ego com desejos de poder ser satisfeito.

Precisamos nos sentir reconhecidos o tempo todo, pois nós nos esquecemos de se reconhecer. Precisamos nos sentir em vantagens sobre os outros para mostrar que temos mais poder, temos, e principalmente a mulher, a necessidade de ser mais bonita do que outras,... temos uma grande quantidade de medos armazenados, podemos dizer que cada um tem um estoque de medos, que paralisam nossa criatividade e estamos aqui nesta dimensão para aprendermos a criar.

Apegamo-nos a tantas coisas, cargos, posições sociais, castas, dogmas de religiões, pessoas, objetos pessoais, à beleza física, à queixa, ao papel de vítima, ficamos agindo o tempo todo fora de nós, e fazendo inúmeras concessões às dores, às magoas, às tristezas, às culpas, às frustrações, às raivas, aos julgamentos.

Esquecemos que somos divinos, esquecemos que nosso próximo é tão divino quanto nós, e esquecemos que a Grande Mãe Terra, é também tão divina quanto todos... assim, a grande mudança começou. Qualquer mudança só ocorre de dentro para fora e como nós seres humanos não estamos fazendo a nossa parte, realizando a mudança de nos conhecermos, de nos libertarmos do orgulho, egoísmos, e tudo aquilo que acabamos de falar, não escolhemos para nossa vida uma qualidade de vibração amorosa, continuamos julgando a nós e ao próximo, a Mãe resolveu agir, para corrigir a vida de cada filho e filha que pisa em seu solo sagrado.

Pode ser uma dose de corrigenda um pouco dolorosa, certamente ela será, mas será a medida exata para que nós seres humanos, aprendamos um novo caminho de adaptação e de auto cura, para desenvolvermos na simplicidade e humildade, uma nova visão de si mesmo, do próximo e do universo.

A visão de que todos nós somos uma única família humana e espiritual. Da maneira que temos conduzido a vida terrena e a vida pessoal não tem sido possível esta compreensão, então a Grande Mãe, sai do seu silêncio e vem por ordem na casa daqueles a quem ela muito ama, mas também como Mãe, precisa ensinar o caminho da boa conduta, do bem viver, da harmonia e do amor.

As mudanças começaram. O universo age porque precisa agir. Ele tem um plano para a Terra e para cada um de nós. Precisamos no silêncio do nosso coração aprender a ouvir os seus sinais. Eles existem, são contínuos e são lições de amor. O que imperará dentro em breve será o amor, mas o amor universal, o amor incondicional, onde toda humanidade terá que se reconhecer como uma única família. Quando isto acontecer, certamente a mudança já terá sido realizada e aqueles que aqui estiverem, provavelmente poderão viver novamente no perdido paraíso do Jardim do Éden, como foi no início dos tempos.  

As mudanças começaram para que o início dos tempos volte a existir e o ciclo cármico termine, imperando o novo ciclo o dármico. As mudanças começaram por causa do amor universal, que está colocando na ordem cósmica a terra e todos os seus habitantes e se quiser colaborar com este processo de profundas mudanças que certamente acontecerão, apenas ame, ame a si e ao próximo. Não há outro caminho que não seja o amor.

Faça agora tua parceria com o divino que habita teu coração e com ela poderá sentir e ter forças para passar por todas as fases que este ciclo ainda vai ter.