/ Psicologia

Caminhos para Entendermos a Depressão

 A depressão é uma doença "do organismo como um todo", que compromete o físico, o humor e, em conseqüência, o pensamento. A Depressão altera a maneira como a pessoa vê o mundo e sente a realidade, entende as coisas, manifesta emoções, sente a disposição e o prazer com a vida. Ela afeta a forma como a pessoa se alimenta e dorme, como se sente em relação a si próprio e como pensa sobre as coisas. 

A Depressão é, portanto, uma doença afetiva ou do humor, não é simplesmente estar na "fossa" ou com "baixo astral" passageiro. Também não é sinal de fraqueza, de falta de pensamentos positivos ou uma condição que possa ser superada apenas pela força de vontade ou com esforço. 

As pessoas com doença depressiva (estima-se que 17% das pessoas adultas sofram de uma doença depressiva em algum período da vida) não podem, simplesmente, melhorar por conta própria e através dos pensamentos positivos, conhecendo pessoas novas, viajando, passeando ou tirando férias. Sem tratamento, os sintomas podem durar semanas, meses ou anos. O tratamento adequado, entretanto, pode ajudar a maioria das pessoas que sofrem de depressão. 

A Depressão, de um modo geral, resulta numa inibição global da pessoa, afeta a parte psíquica, as funções mais nobres da mente humana, como a memória, o raciocínio, a criatividade, a vontade, o amor e o sexo, e também a parte física. Enfim, tudo parece ser difícil, problemático e cansativo para o deprimido. 

A pessoa deprimida não tem ânimo para os prazeres e para quase nada na vida, de pouco adiantam os conselhos para que passeiem, para que encontrem pessoas diferentes, para que freqüentem grupos religiosos ou pratiquem atividade exóticas. 

Os sentimentos depressivos vêm do interior da pessoa e não de fora dela e é por isso que as coisas do mundo, as quais normalmente são agradáveis para quem não está deprimido, parecem aborrecedoras e sem sentido para o deprimido. 

A Depressão é medicamente mais entendida como um mal funcionamento cerebral do que uma má vontade psíquica ou uma cegueira mental para as coisas boas que a vida pode oferecer. A pessoa deprimida sabe e tem consciência das coisas boas de sua vida, sabe que tudo poderia ser bem pior, pode até saber que os motivos para seu estado sentimental não são tão importantes assim, entretanto, apesar de saber isso tudo e de não desejar estar dessa forma, continua muito deprimido. 

Portanto, as doenças depressivas se manifestam de diversas maneiras, da mesma forma que outras doenças, como, por exemplo, as do coração.
Respondendo a pergunta inicial sobre o que é a Depressão?, podemos dizer: a Depressão é um Transtorno Afetivo (ou do Humor), caracterizada por uma alteração psíquica e orgânica global, com conseqüentes alterações na maneira de valorizar a realidade e a vida. 

À Depressão pode se manifestar como Depressão Típica ou Depressão Atípica. A Depressão Atípica é uma maneira disfarçada da Depressão se apresentar. Isso acontece, normalmente, naquelas pessoas que não se permitem sentimentos sem motivo e, apesar de já terem ido à muitos consultórios médicos com as mais variadas queixas e de terem feito inúmeros exames, continuam achando que a medicina ainda não conseguiu descobrir a causa de seus problemas. 

A Depressão Típica, por sua vez, se manifesta com todos os sintomas emocionais típicos, tais como apatia, desinteresse, tristeza, desânimo, etc. A Depressão pode ser entendida como um estado afetivo rebaixado. Portanto, o que mais se constata na Depressão Típica é um cansaço ou inibição das atividades físicas e psíquicas tal como se houvesse uma perda de energia geral. Para as pessoas deprimidas todas as atividades parecem mais cansativas, difíceis e tediosas. Há um comprometimento do ânimo geral para tudo, inclusive para as atividades que deveriam dar prazer. 

Em algumas pessoas a Depressão se apresenta de forma Típica em outros de forma Atípica. Nas formas Atípicas de Depressão podemos Ter, concomitantemente, variados quadros psicoemocionais: 

A - QUADROS ANSIOSOS
A.1 – SÍNDROME DO PÂNICO
A.2 – FOBIAS 
A.3 – ANSIEDADE GENERALIZADA

B – QUADROS SOMÁTICOS (com queixas físicas)
B.1 – QUADROS SOMATOMORFOS B.2 – DOENÇAS PSICOSSOMÁTICAS 
B.3 – HIPOCONDRIA 

C - QUADROS NA INFÂNCIA
C.1 – HIPERATIVIDADE
C.2 – MEDO PATOLÓGICO
C.3 – DIFICULDADES ESCOLARES

D – QUADROS IMPULSIVOS
D.1 – BULIMIA NERVOSA
D.2 – ANOREXIA NERVOSA 
D.3 – QUADROS OBSESSIVO-COMPULSIVOS 

Segundo a Organização mundial da Saúde A depressão atinge aproximadamente 3% dos homens e de 5% a 9% das mulheres dos países industrializados, sendo que alcança índices bem maiores quando se trata da população acima de 60 anos, cerca de 25% . 
De fato, a depressão demonstra uma desestruturação do estado afetivo... a pessoa quando entra no estado depressivo ela se abandona afetivamente, é como se a vida perdesse o brilho, o encanto e beleza a doçura o prazer.
A psiquiatria aponta também fatores hereditário, pois se os seus pais, ou mesmo avós ou tios, vc acaba tendo mais chances dela aparecer em sua vida, pois já há uma predisposição genética, estabelecido entre os do mesmo sangue. 

Mas eu trouxe este tema aqui para conversarmos um pouco, pois além do que falamos acima, que está na internet para quem quiser ver, quero falar um pouco da minha experiência pessoal e profissional, pois tenho conseguido ajudar alguma pessoas a lidarem e saírem deste estado emocional de muita dor. 

Na minha experiência tenho aprendido que na depressão um arquivo emocional nosso aparece com muita força e não consegue reagir aos desafios da vida. A nossa criança interior, fica de plantão e quando as coisas acontecem da maneira que ela teme ou rejeita, ela simplesmente fica de mau com a vida e nós que a temos hospedada em nossa psique, sofremos suas conseqüências. 

Esta parta da nossa criança interior ou deste arquivo, normalmente traz na memória extra-cerebral, que são os conteúdos de outras vidas, experiências de alguma perda, e quando esta perda aconteceu, ficamos presos nela, sem capacidade de reação, e como certamente este momento foi longo, pois nos víamos sem saída, cristalizamos este padrão e ao desencarnarmos, estávamos com ele em aberto, sem solucionar, e agora ele aparece novamente em nossas vidas, com o intuito de ser curado. 

Então, é importante entendermos que toda depressão quando aparece, ele vem porque há uma dor emocional anterior, com grande sensação de perda e esta sensação volta a nossa vida para novamente ser enfrentada e transformada. 

Além desta sensação de perda e da paralisação que esta perda nos promove, dá para se notar em toda pessoa depressiva, uma grande quantidade de orgulho e vaidade mascarados, e quando as coisas na suas vidas não ocorrem da maneira esperada, este orgulho e vaidade lá do arquivo, paralisam a pessoa, e ela fica sem condições de reagir á dor do momento, não vendo certamente as outras alternativas que a vida nos dá, pois estão presos na dor da perda de alguma coisa, e quando teriam que usar dos outros recursos possíveis que todos nós seres humanos temos, o orgulho e a vaidade que a paralisa, apenas repete os comportamentos exibidos em momentos passados. 

A cura da depressão envolve 3 coisas que máxima importância:

- acompanhamento medicamentoso, com anti depressivos, com psiquiatra ou neurologista
- exercício físico, especialmente o caminhar, pois o depressivo pára sua vida e ela não anda e o andar fisicamente vai por também em movimento esta parte emocional que está paralisada.
- psicoterapia – fazer um tratamento sério, profundo e contínuo, para conhecer estes arquivos do passado, pois quando os conhecemos, aprendemos a lidar com eles e quando aprendemos a lidar com eles, que são nossas histórias pregressas, teremos um novo presente, uma nova vida e quando eles, os arquivos tentarem emergirem, nós teremos condições de controlá-los e acolhê-l