/ Psicologia

Masculino e Feminino

 Tenho uma crença que acompanha todas as minhas atitudes na vida. Tudo se move no universo, tudo é constante evolução. Baseado nesta sensação interna tomo atitudes ou deixo de tomá-las, procurando sempre fazer a leitura do meu momento, do fato, da situação e dos antecedentes. 


Quantas vezes temos vontade de agir com muita força e até mesmo agressividade para nos livrarmos de certas situações que a vida nos apresenta, mas o bom senso interno diz para esperarmos, termos calma, refletirmos e negociarmos. Desde que aprendi que tudo o que me acontece é obra de minhas próprias escolhas, pois o universo obedece àquilo que eu crio ou criei em minha mente ou imaginação, procurei dar uma atenção especial às minhas relações pessoais e afetivas, visando harmonizá-las e aprender a superar as diferenças que surgem no dia-a-dia. 

Tenho feito um verdadeiro esforço pessoal visando superar diferenças, entender que o outro é diferente de mim, que cada um de nós capta uma parte da verdade universal e que toda a humanidade é uma única célula de um poder maior, onde impera a disciplina, a harmonia e o amor. 

São estas minhas conclusões pessoais que me movimentam a escrever este e outros textos, no intuito de possibilitar a mais pessoas, a oportunidade de uma visão semelhante, pois como para mim tem sido de uma grandeza inestimável, poderá sê-lo também para tantas outras pessoas, aquelas que estiverem na mesma freqüência. Assim, na minha crença pessoal, como fui atingido pelo movimento do universo, vou criando mais movimento, sugerindo uma nova postura de observação quanto ao nosso interior e à solução dos problemas pessoais que mais nos afligem. 

Tenho podido aprender com muitas pessoas que uma das maiores dificuldades deste nosso momento é o relacionamento entre masculino e feminino, pois mais de 50% dos pacientes que têm me procurado no consultório, nos últimos 10 anos, têm suas problemáticas fundamentadas em queixas dos relacionamentos afetivos. Homens reclamam de mulheres! Mulheres reclamam de homens! Todos têm e não têm razão! 
 

Texto revisado por: Cris