/ Psicologia

A Rigidez

 Uma das grandes dificuldades que o ser humano tem, é lidar com sua rigidez. 

Ser rígido, é igual a estar duro, estático, sem alternativas de mudanças, e não deixar a leve e linda onda de suavidade e da transformação, ocupar o espaço que ela deve ocupar em nossas vidas.

Quando eu me torno rígido, eu não acompanho o maravilhoso e encantador universo, que o tempo todo, manda suas mensagens de transformação. Eu só me transformo se permito que o novo entre em minha vida.

Mas como posso deixar o novo entrar se eu estou rígido, com minhas atitudes estereotipadas, objetivos de vida travados, não conseguindo ver além do meu próprio nariz não dando nenhuma chance de pensar hoje, diferente daquilo que eu pensava ontem, e não fluindo, em mim, a possibilidade de participar de uma nova idéia de uma nova jornada, um novo empreendimento de alma.

O grande Moreno, criador do Psicodrama, nos avisa que só há um caminho para a felicidade do ser humano, que é o caminho da liberdade de expressão. Ele, moreno, diz textualmente, que nenhum ser humano consegue ser feliz, se não for criativo e espontâneo.

Para sermos criativos e espontâneos, precisamos estar livres da rigidez.
Há necessidade de um grande esforço pessoal de cada um de nós, para não entrarmos nas armadilhas do nosso ego, que sempre procura nos escravizar a algum processo fantasioso, nos tirando de um caminho de autoconhecimento, atrasando desta forma nosso crescimento psicológico e portanto, o crescimento espiritual.

Precisamos entender que a rigidez tem a predominância de formação, em nossos processos de repressão de nossa sexualidade em nossa infância. O sexo,que é um dos maiores patrimônios que o homem tem , sempre foi usado, e é ate hoje, como fator manipulatório, tanto por homens, como por mulheres, visando obtenção, principalmente do poder.

Poder, que é usado muito mais que a sensualidade. Uma sensualidade bem usada, é sadia e adequada, ao estágio evolutivo do planeta, mas uma sensualidade, comercializada, como vemos normalmente nas nossas midias, colocam sempre em primeiro lugar a mulher como um objeto de uso e de consumo, apesar que neste momento, muitos homens também se prestam a este papel.

Assim sendo, aqueles que tentam fugir deste massacre da mídia, e tiveram um modelo educacional mais fechado e reprimido de maneira geral, são as maiores vítimas da rigidez.

O ser humano nasce nu, sem nada, porque ele precisa aprender a ser livre, gozar deste tão mau entendido livre arbítrio, e aí vai um pequeno questionamento para pensar amanhã cedo..........., o que você tem feito com seu livre arbítrio... Até que ponto a tua rigidez tem impedido a largueza de toda sua manifestação???????

Irineu Deliberalli

Psicólogo e Xamã