/ Psicologia

Padrões Emocionais Herdados

 Na minha relação com uma outra pessoa, quase que sempre, eu não sou o EU VERDADEIRO, acabo sendo aquilo que não é real, por diversos motivos internos, tais como, medo de ser eu mesmo, necessidade de agradar o outro para ser aceito, sentir ciúmes ou inveja da pessoa e não ter coragem de demonstrá-lo, sentir-me diminuído perante o outro, interesse qualquer que o outro não me descubra, etc. 

Tudo na vida nós aprendemos, pois temos esta capacidade. Mas é interessante nossa história. Repetimos os padrões de comportamento dos outros. Em certos momentos de nossas vidas, olhamos nossos pais e dizemos a nós mesmos..."eu farei tudo diferente do que papai ou mamãe fizeram". Porém, tristemente verificamos, que estamos sendo uma cópia um pouco melhorada da nossa matriz (pai/mãe).E faço quase tudo aquilo, que disse que não faria.

Se eu não tenho, um firme propósito em mudar, e a coragem de me conhecer, poderei carregar por séculos ainda, na minha psiquê, ou através de nossos descendentes, os padrões emocionais herdados. Quando estou no dia a dia, enfrentando minhas lidas, enfrento diversas situações, sendo algumas agradáveis, e outras tantas desagradáveis. Com estas desagradáveis, se não tenho clareza em minhas escolhas interiores e não sei lidar com minhas emoções, tenho a tendência de fugir de tudo aquilo que me incomoda, e uso para isso vários processos de ajuda, que me auxiliem a completar meu plano de fuga, e que a Psicologia deu o nome de mecanismos de defesa, que podemos definir como atitudes ou sentimentos vivenciados, visando suprir a ausência, ou perda de algo.

Os principais MECANIMOS DE DEFESA são: fantasia, agressão, projeção, compensação, racionalização, repressão e sublimação. O Mecanismo de Defesa é nato no ser humano. Nossa inteligência o desenvolveu, e eles estão instalados como defesa de nossa própria saúde mental e física, para nos dar elementos adequados e lidarmos com nossas dores, as físicas e as morais.

Isso começa desde o momento do nosso nascimento. Já viram um bebê chorar por nada, ou seja a chamada "manha". Alí já está se instalando um mecanismo de defesa, ( o choro) para que este bebê suporte alguma dor ou ausência de algo, que para ele é importante.

A criança pequena, usa muito da fantasia, para criar sua realidade e ajudá-la a conviver com o complicado mundo dos adultos. Nós adultos, usamos muito da projeção quando temos amor por um ídolo qualquer, ou quando ficamos tomando conta da vida de alguém, como se fosse a nossa própria vida, e até falamos mal desta pessoa, mas no meu coração há uma identificação tão grande, que ciúmes, inveja, normalmente estão presentes nestes casos.

Usamos da agressão, quando estamos com a cabeça cheia de nossas mágoas e medos, e um filho vem nos pedir algo, ou não se conduz como gostaríamos. Usamos também da compensação, quando tenho um problema qualquer que me dá insegurança, e se sou homem, procuro compensar a insegurança através de uma relação sexual, ou se sou mulher através de fazer compras no shopping ou comer um doce ou chocolate.

Mas é interessante, que quase todos os mecanismos de defesa, estão lastreados num padrão emocional herdado. Mas quais padrões são esses? Padrões emocionais herdados, é tudo aquilo, que desde o momento da nossa concepção, até os 7 anos, nós recebemos de herança de nossas famílias. Nossos valores se desenvolvem através da imitação (repetirmos o que pai e mãe são) e quando estivermos diante de uma situação semelhante àquelas aprendidas, iremos novamente,. repetir o mesmo padrão de comportamento.

Vamos ver alguns desses padrões, para entendermos melhor o assunto: apego, medo, insegurança, culpa, ansiedade, acomodação, queixa, submissão, controle, dissimulação, impaciência, rigidez, acomodação, etc. Olhe a sua história, e perceba como você não deixa sua vida fluir, ir para a frente, por conta de alguns destes padrões. Nós sempre acabamos repetindo de uma maneira semelhante a mesma história de nossos pais.

Está na hora de você se dar um presente. Está na hora de você, verdadeiramente, preparar-se para o 3º milênio e corajosamente, fazer-se esta pergunta:· O que ganho em me manter assim?

A hora em que você tiver a resposta, estará livre para ser você mesmo, e não aquilo que herdou dos seus pais. Se assim o fizer você assumirá a sua própria luz!

Aí você pode me dizer...."eu tento, tento, tento e não consigo..... procuro mudar e sempre acabo praticando as mesmas coisas.......". Então eu lhe respondo......tudo aquilo que não consegue mudar, é porque está cheio o seu coração....· Como assim,... você me pergunta.? Nos próximos textos, vamos ver, como se consegue mudar estas posturas, e ser verdadeiramente livre.