/ Psicologia

Como Funciona nossa Psiquê

 Em capítulo anterior, nós falamos de nossas cristalizações mentais, e de como funciona uma parte de nossa mente chamada Subconsciente, que representa um grande arquivo, de tudo aquilo que eu experencio em minha vida, e estas informações ficam lá arquivadas, e quando ocorre um fato semelhante com o já arquivado, toda

aquela memória vem à tona, e nos traz sensações muito idênticas às já vividas.

Por isso afirmamos: nós agimos principalmente por motivos subconscientes. Este arquivo, este subconsciente governa minha vida e meus atos, e para bem tratá-lo precisamos nutrir agora, a nossa mente CONSCIENTE, ou seja nutrir nosso presente.

Vamos ver hoje, com um pouco mais de profundidade, como funciona nossa mente, como é nossa estrutura mental, e aprender a tirar benefícios desta estrutura da psiquê, que a natureza me colocou à disposição, visando meu crescimento pessoal e universal.

A partir de Freud, o ser humano começou a se entender mais, e com o trabalho de Jung e de Moreno, facilitou-se ainda mais esta compreensão. Freud, ao estudar nossas doenças mentais, percebeu que temos um lado instintual e inato, que nasce com a própria existência e nesta análise, foi elaborando a Teoria Estrutural da Mente, assim definida:

(vamos lhes explicar de maneira simples, e evitar o máximo possível os termos técnicos)
- ID=INSTINTUAL, NÃO SE TEM CONTROLE, BUSCA DA SATISFAÇÃO,
- EGO = VIVE AS EXPERIÊNCIAS DO REAL, DO MOMENTO PRESENTE
- SUPEREGO= É O EQUILIBRADOR, A CENSURA, O QUE PÕE LIMITE, SE ESTRUTURA À PARTIR DO FECHAMENTO DO ÉDIPO.(Complexo de Édipo, verá em artigo específico)

Antes de formular esta estrutura, Freud já notara, que a nossa mente funciona da seguinte maneira, e o que chamou de Teoria Topográfica da Mente:

•INCONSCIENTE = parte nebulosa da mente, quase não temos acesso, aspectos primitivos do ser.
• PRÉ-CONSCIENTE= intermediário entre as partes, leva informações de um lado ao outro, neste aspecto da mente nós temos acesso.
• CONSCIENTE = o eu real, é o que seu sei e vivo.

Este conhecimento trazido por Freud, deu início a uma ciência do comportamento conhecida como Psicanálise, que visava ajudar o indivíduo, à partir da revisão de sua história, encontrar os pontos de dor, sofrimento, e através de uma catarse, ou seja, voltar a reviver as mesmas emoções, entender o que de real aconteceu, e se libertar da dor e sofrimento.

Mais para frente, surgiu uma outra pessoa de nome JUNG, que inicialmente foi parceiro e discípulo de Freud, mas depois encontrou seu próprio caminho, e ele, uma pessoa mística, desenvolveu uma teoria fantástica, a do INCONSCIENTE COLETIVO.

INCONSCIENTE COLETIVO, é a teoria que nós vivemos presos à uma poderosa rede de energias mentais/psíquicas, muitas delas, como Freud dizia, oriundas de nossa educação, daquilo que vivemos em nossos lares e meio social, mas que muito outros conteúdos, faziam parte de uma herança coletiva, e que cada um de nós tínhamos em nós, um pouco de toda a história da humanidade, a nível genético, e todos os nossos ancestrais, estavam presentes em nossos comportamentos diários, como lembranças ou fragmentos que ficaram nesta herança.

Verdadeiramente, Jung veio abrir as portas para a Psicologia Transpessoal, que hoje entende que o Inconsciente Coletivo que ele falava, além de ser o que é , pode ser também reminiscências de nossas próprias vidas anteriores, fato que se comprova, com uma regressão de memória.

Na década de 20, apareceu outro ser genial, Moreno, e que trouxe uma outra teoria do comportamento, que veio dar o nome de Psicodrama. Para ele, nós todos vivemos papéis psicodramáticos, somos todos atores, representando o tempo todo viver, e usamos de nossas personas, ou máscaras, para podermos nos contatar com os outros, nos diferentes papéis que vivemos.

Mas ele, com Bermudez, foram mais fundo, e numa pesquisa onde acompanhou o desenvolvimento de 10 mil recém nascidos, desenvolveu a teoria dos papéis psicodramáticos, que explica que durante os 2 primeiros anos de vida, a criança vive 3 estados de aprendizados intensos, e deu os seguintes nomes a eles..

INGERIDOR ( 0 A 3 meses) fase da oralidade, o bebê aprende tudo pela boca, tudo que percebe, é como se fosse um conteúdo interno, então, precisa colocar dentro de si. –

Nesta fase temos em média 600 mamadas – 750 trocadas de fraldas e cerca 180 banhos - aqui aprendemos o contato com o mundo, o toque, o carinho a proteção.... aqui começam nossas neuroses. Por exemplo, das 600 mamadas que temos, nenhuma é igual a outra. São 600 maneiras diferentes de aprendermos algo, tanto como as trocadas de fraldas e os banhos. É normal nesta fase desenvolvermos conteúdos de Personalidade Histérica.

DEFECADOR( 3 a 8/12meses) formação do esfíncter anal, onde a criança começa a reter e controlar o seu cocô. Nesta fase a aceitação do nosso primeiro produto, o cocô, é de fundamental importância, para nossa segurança pessoal , e imagem que teremos de nós mesmos. A criança aqui já engatinha, ou até anda, pode começar a dentição. Aqui tem uma aprendizagem mais refinada e pode vir a desenvolver uma Personalidade Obsessiva.

URINADOR ( 8/12 a 24 m) formação do esfíncter da bexiga, onde a criança começa a reter o xixi. Já anda, descobre o mundo e começa o entendimento do limite. Normalmente, os adultos ou tudo permitem ou nada permitem, e é a fase de aprendermos o não, ou o sim. No final desta fase, quando a criança começa a ter uma consciência mais elaborada do EU, pode vir a desenvolver, aquilo que a Carminha Levy chama deTiraninho da Cadeira Alta. (aquela criança que entra em birra, que quer tudo do se jeito, não admite interferência dos pais, etc.)

Se os pais, neste momento, tivessem um pouco mais de paciência e acompanhassem a criança, deixando-a experimentar mais as coisas, desde que não se machuquem, todos nós seríamos mais livres, mais inteiros, não tão fragmentados, pois, à partir desta fase, grande parte dos medos dos nossos pais, são passados para nós, quando começamos a enfrentar o mundo.

Toda a somatória destes conhecimentos, deu oportunidade que nos últimos 25 anos, surgisse uma nova maneira de entender o ser e o seu comportamento, constatando-se nossas transcendentalidade, ou seja, que não somos só isso, não somos só uma estrutura fria, ligada principalmente à sexualidade, como Freud colocou, ou que o Inconsciente Coletivo que é uma verdade, é muito mais do que aquilo que Jung entendeu, e nossas neuroses e aprendizagem, não começam apenas nas 3 fases descritas por Moreno/Bermudez, mas elas começam além no momento da fecundação do óvulo pelo espermatozóide.

A Psicologia Transpessoal, veio nos ajudar a compreender que trazemos, para nosso dia-a-dia, os conteúdos da memória extra-cerebral,(conteúdos desenvolvidos antes deste nascimento) que estão presentes em todos nós, nos influenciando de maneira decisiva em nossas escolhas. O modelo desenvolvido para entendermos esta nova teoria foi :

SUBCONSCIENTE = arquivo de todas experiências vividas, nesta ou outras vidas e que quando é acionada, devolve todas as informações armazenadas.

CONSCIENTE = meu momento presente, o real, o que vivo agora, tudo que vivo, mando para o arquivo e lá fica à minha disposição, bastando ser acessado. Observe

o quanto é importante nutrir com conteúdos positivos este Consciente, pois é como um bumerangue. Vai e volta.

SUPER CONSCIENTE= é meu EU SUPERIOR, meu CRISTO INTERNO, é na minha mente a presença de DEUS EM MIM. Quando tenho contato com esta minha parte da mente, sou verdadeiramente feliz. Estou em harmonia com o universo. Poucas vezes consigo acessar o Super Consciente, pois fico sempre na falta de paz e harmonia, entre o Subconsciente e Consciente. Quando mantenho meu Consciente em tranqüilidade e aceitação de mim mesmo, abro a porta do Superconsciente.

Assim sendo, volto a chamar a atenção de todos, de como é importante, decidir agora, o que penso, melhorar meu nível de pensamentos, ser amoroso com a vida, com as pessoas, parar de reclamar e de se sentir vítima e coitadinho.

Com este comportamento, você está sendo apenas um chato, um ser desagradável e o caminho para o seu equilíbrio, é o de aprender a se pegar no colo, ser seu próprio pai, sua própria mãe, aprender a se nutrir, não esperar mais nada dos outros; você, fazer suas coisas por você, aprender a ser livre, a ser independente...... USAR TODO O SEU PODER.......O outro entra em sua vida, para compartilhar, trocar, e não ser sua âncora ou tábua de salvação.

Pense um pouco....... VOCÊ CONHECE ALGUÉM MAIS LIVRE DO QUE DEUS...???? e você se lembra do que Cristo falou...." VÓS SOIS DEUSES"..... você crê ou não nesta afirmação????