/ Psicologia

O EJACULADOR !!!

EJACULADOR vem de ejaculação, que é o ato de lançar de si e para fora o sêmen.

Todos os animais, preferencialmente os machos ejaculam por ser através  dela que a semente da vida é colocado em solo uterino para ser fertilizada e a vida pode vir a acontecer. Alguns tentam provar que fêmeas ejaculam, mas ainda são teorias.

 

Falar das diversas facetas dos reinos da natureza que ejaculam eu não possuo nenhuma competência, mas pegar uma pequena parcela dele, que poderemos chamar aqui de homem e que também ejacula talvez consiga desenvolver uma mescla de pensamentos que podem nos levar a algum entendimento maior, pois eu também sou um EJACULADOR.

 

O universo deu ao masculino ejaculador um prêmio por cada uma de suas doações da ejaculação que é um prazer intenso, seguido de um relaxamento profundo, algo que pode por um momento tirar o homem do seu centro, pois todo seu corpo vibra e entra em estado de êxtase por alguns segundos e nós chamamos isso de orgasmo que é considerado o maior prazer material que o corpo humano pode nos proporcionar.

 

Pela minha experiência pessoal e de algumas poucas pessoas que me relataram só há um prazer superior ao orgasmo humano, que é a êxtase espiritual, o contato com a nossa divindade, estar alinhado com nosso ser divino e sentir o prazer desta enorme e mesmo grandiosa troca de energias cósmicas.

 

Todos nos buscamos este orgasmo o tempo todo de nossas vidas, pois me lembrando da teoria do Dr. Freud onde falava da pulsão de vida e morte que cada ser tem, onde elas fazem o contraste impulsionador da vida e entretanto sabemos desde o nosso nascimento que a pulsão de morte vencerá por que todos nós morremos.

 

Assim algumas teorias do desenvolvimento humano foram elaboradas através da percepção que todos nós buscamos o prazer em tudo ou que tudo que fazemos é por esta busca de prazer que nos preenche e nos impulsiona na vida.

 

Então a busca do prazer esta inserida em todas as consciências e culturas humanas e o status político é um grande prazer para quem o busca, o poder financeiro é outro, também o poder espiritual, como o poder intelectual, entre alguns prazeres mundanos que poderemos citar, mas o prazer sexual eu creio que seja o mais procurado principalmente pelo ejaculador.

 

Como seres humanos, temos diversas dores emocionais que entendi serem momentos que o universo nos frustra de maneira geral visando um aprendizado e correção de rota de nossa caminhada evolutiva.

 

Lembre-se da sua infância. Talvez vá constatar que em vários momentos as coisas não andaram ou saíram da maneira que você queria, lhe trazendo um enorme desprazer e frustração, onde lágrimas, desespero, tristeza e etc, podem ter tomado conta dos seus sentimentos e cada vez que isso acontece em nossa infância, onde estamos desenvolvendo nosso modelo de vida, criamos um mecanismo de defesa para convivermos com a dor e este mecanismo vai nos trazer alento, uma pausa na dor e nos distrair e ajudar a seguir adiante.

 

Outro fator importante na vida de um menino é a presença e proteção da mamãe, onde diante de qualquer dificuldade, dor, obstáculo normalmente é a mãe que vamos procurar para encontrarmos o consolo ou segurança para o momento enfrentado.

 

De maneira geral as mães tem uma relação diferenciada com o filho homem, o protegendo de uma forma mais intensa do que protege a filha mulher.  Entenda bem o que fato, pois fisicamente a mãe naturalmente protege também a periquita da filha, mas emocionalmente ela faz tudo para o filho por percebê-lo mais frágil ao lidar com certos processos da vida.

 

Assim a ligação que o menino tem com a mãe é visceral e bastante intensa e diante dos desafios e dores, o abraço da mãe, o beijo da mãe, o carinho da mãe é onde o menino vai se agasalhar e se proteger. Este contato e aproximação permanente com ela, vai lhe dando o padrão da sua sexualidade futura.

 

O corpo da mãe que contém o abraço e o carinho é a coisa mais desejável de cada menino e nas sequências de sua vida, fica registrado em sua psique que cada vez que a vida lhe apresentar momentos de insegurança, frustrações ou dores, o corpo da mamãe estará lá sempre disponível para ser encontrado e o consolar.

 

Este menino cresceu, virou homem e ao enfrentar os desafios de sua vida, cada vez que se sentir descompensado, ameaçado ou inseguro lá dentro de sua cabeça em algum pequeno e importante arquivo está a lembrança que o corpo da mãe é delicioso, acalma, refresca, dá novamente confiança e sensação da volta da paz e equilíbrio.

 

Assim este homem quando esta diante de qualquer dificuldade e desafio e se sente inseguro para lidar com a questão ele deseja desesperadamente o corpo da mãe, que vai lhe acalmar e trazer novamente a paz.

 

Acontece que devido ao seu crescimento, as experiências e o desenvolver de sua libido adulta, o desejo de estar com o corpo da mamãe, está situado agora na necessidade que ficou de sua infância, em sua criança interior e hoje por ser adulto, esta energia de dependência do corpo da mamãe, foi distribuído pelo corpo de todas as mulheres. Assim uma parte enorme dos desejos masculinos e até fixações pelos corpos femininos vem desta ligação lá da primeira infância, ligada ao primeiro amor de sua vida, a mamãe.

 

A sociedade culturalmente tem dado ao masculino o direito de ter sua sexualidade exercitada sem um critério educacional adequado, pois ainda hoje muitos jovens são levados por pessoas mais velhas a um prostíbulo para fazerem sua iniciação sexual, e tenho tido a oportunidade de acompanhar no consultório, os danos que isso irá causar alguns anos depois, por ter sido sua primeira experiência praticada sem nenhum critério de ética e principalmente de afetividade ou mesmo de amor.

 

No sexo expressamos a nossa maior intimidade de amor. Entregamos nosso corpo para o corpo de outra pessoa que sinto atração, carinho, afetividade e quando isso acontece completamos um ciclo de equilíbrio e paz, mas temos aprendido em nossa cultura que aquele corpo é apenas um instrumento de uso e pode ser usado a qualquer momento que sentirmos apenas desejo e assim normalmente o fazemos e começamos aqui o caminho de ejaculador.

 

O sexo acalma, relaxa, anima, dá segurança e agora a criança que ficou grande e talvez adulto, toda vez que se sente de alguma maneira descompensado procura o orgasmo que poderá lhe trazer novos sentimentos e o corpo da mãe que está distribuído em todas as outras mulheres, será seu foco de busca.

 

Ter uma ejaculação que venha lhe trazer algum prazer diante do desprazer ou ameaça que a vida lhe traz parece ser uma saída lógica e inquestionável para a grande maioria dos homens e mesmo que não tenha uma relação sexual com uma parceira, posso me compensar sozinho através da masturbação, mas ejaculam visando prazer e a compensação de alguma coisa que “nem sei e nem entendo o que é”, se torna um hábito comum no universo masculino.

 

A busca do corpo feminino para acalmar a ansiedade, insegurança e mesmo a dor emocional interior se torna um objetivo constante e quase que diário para a grande maioria dos homens e para alguns esta busca de encontrar novamente esta paz e calma é tão desesperadora devido ao vazio existencial que sente, que precisa se compensar várias vezes por dia e assim tenta fugir de alguma coisa que dói e não sabe entender ou lidar.

 

Cada copulada ou masturbada que este ejaculador dá, é uma tentativa de aplacar uma dor emocional interior que não sabe enfrentar e assim vai colocando no seu caminho diversos orgasmos ejaculatórios que nunca irão preencher o vazio existencial ou a dor de ter determinados enfrentamentos emocionais.

 

Depois de muito usar este expediente e devido às facilidades que o mundo digital dá a cada um de nós, entrar para o caminho de imagens se torna mais intenso do que apenas a imaginação e aí as fotos e principalmente os vídeos pornográficos se tornam os instrumentos de escapes para aliviarem as tensões ou possíveis dores encobertas de todo ejaculador.

 

Coloquei de maneira proposital neste texto este termo ejaculador, pois entendo que o homem pode ser bastante feliz praticando o amor, pode fazer sexo com afetividade que será de grande valia para sua saúde emocional e espiritual e cada vez que busca apenas ejacular, não importa da maneira que seja, isso se torna apenas um fator compensador e não integrador em sua vida.

 

Outra experiência que tem acontecido em meu caminho profissional nos últimos anos é o aprendizado no trabalho comigo e com meus pacientes em lidar com os arquivos de experiências anteriores a esta vida, que nada mais são do que os arquivos de nossos corpos emocionais que voltam à nossa consciência para serem curados dos aspectos em que ficaram pendentes em outros momentos.

 

Tenho observado e até sentido a energia de vários destes arquivos ou meus ou de meus pacientes e aí percebo que muitos dos impulsos que nos levam a busca de vídeos, pornografias, prostituições, onde o papel do ejaculador se torna uma busca intensa, e que nada mais são do que estes arquivos passados ou sejam, nossas memórias e consciências do passado que vem hoje reclamar os mesmos valores e costumes de outras épocas do universo masculino.

 

Há um vazio que fica. Há uma sensação de que alguma coisa não está em ordem em cada homem que decide viver esta experiência de ejaculador através destas vivências cibernéticas ou presencial, pois como elas são realizadas apenas para compensar alguma coisa não entendida e não enfrentada, ela não traz a paz de uma ejaculação realizada com afetividade ou amor. O amor preenche e cura e o ejaculador contumaz não está na sintonia do amor e ao praticar este ato contumaz, ele continua doente emocionalmente.

 

Durante um ritual sagrado de Ayahuasca tive a felicidade de ser informado do que acontece com qualquer pessoa que se utiliza dos recursos de imagens eróticas, principalmente os de filmes pornográficos.

 

Foi-me mostrado que quando assistimos um destes vídeos a energia densa e pesada do astral negativo que impregna todas as pessoas que participam destas “festas sexuais” , vem para o campo áurico de quem o assiste e ficam como se fossem parasitas espirituais envolvendo todos os nossos corpos inferiores, o físico, o eterico, o emocional e o mental e os nossos órgãos genitais e lá atuam de maneira intensa devorando as nossas energias sadias e nos mantendo numa frequência de verdadeira pobreza espiritual, fazendo-nos esquecer que somos seres divinos e preparados para usarmos nossos recursos de alma e vivermos o verdadeiro amor, mesmo aqui na dimensão terrena.

 

O caminho que eu encontrei em mim e tenho tido a oportunidade de falar e demonstrar principalmente aos meus pacientes é de falarem não aos desejos destes arquivos doentes que temos, devido as experiências dolorosas de outras épocas que repetimos em nosso dia a dia.

 

Quando vem a vontade de praticarmos a ejaculação compensatória, se nos centrarmos em nosso coração e nos lembrarmos que somos seres divinos e falarmos para nós mesmos que temos outras maneiras bem mais sadias de lidarmos com estas energias e com a nossa consciência baseada no coração poderemos simplesmente dizer não a estas histórias pretéritas e  hoje poderemos escrever uma nova história bem mais feliz e que o, ou os motivos que nos tornam tão descompensados a ponto de precisarmos voltar à prática do ejaculador, podem ser acolhidos pelo nosso ser divino que está a nossa espera em nosso coração e com um simples não e uma respiração profunda visando nosso centramento, poderemos voltar ao nosso equilíbrio e aprender o real motivo de que as nossas emoções estavam pedindo esta compensação ilusória.

 

Buscar nosso centro e a amorosidade que naturalmente temos em nosso coração pode ser a nossa maior defesa de cura para esta prática compensatória de precisar ejacular para se sentir vivo ou se perceber como um ser humano.

 

O orgasmo é integrativo e o ser humano o usa como compensatório. O integrativo nos une à vida, ao cosmo, ao nosso corpo, à outras pessoas que poderemos amar e ter o maravilhoso prazer da troca orgástica e o compensatório visa apenas tapar o buraco de uma dor emocional, de um vazio existencial, que irá continuar existindo após a ejaculação.

 

Precisamos aprender o nosso caminho pessoal da integração, olhando os nossos reais sentimentos encobertos quanto à nossa afetividade e sexualidade, onde certamente aí seremos preenchidos pelo amor do nosso espírito divino, amor que também buscamos na ejaculação, mas a verdadeira paz, a verdadeira harmonia e o verdadeiro prazer cósmico, só encontraremos com a integração da mente, do corpo e do espírito.

 

Irineu Deliberalli