/ Psicologia

A SEPARAÇÃO

 A SEPARAÇÃO

 

       As afirmações do Grande Mestre: “Vós sois Deuses” e ‘ Eu e o Pai somos Um só”, vem apenas confirmar quem nós somos: PEDAÇOS DA DIVINDADE OU CÉLULAS DA DIVINDADE, espalhados pelo universo, com a finalidade de experimentar a vida para DEUS.

        No início de nossa jornada terrena, éramos portadores de poderes maravilhosos. Poderes iguais ao da Fonte Original. Vivíamos na harmonia e na paz. Todos se amavam e se respeitavam e trabalhavam para o bem comum. O processo da vida era coletivo, o compartilhar fazia parte da consciência de cada um, pois todos sabiam de nossos parentescos divinos. Para todos estava explícito o sentido da UNIDADE que envolve todo o universo.

      O Universo é a extensão do pensamento de DEUS....ELE é um pensamento, uma energia, uma IDEIA. Sim, Deus é uma Ideia. Se O Criador é uma ideia, inevitavelmente nós também somos uma ideia. A nossa dificuldade tem sido entender ou aceitar que cada um de nós é uma Ideia... Ideia do pensamento do próprio Deus. Todos os desequilíbrios que encontramos na vida existem porque ainda não entendemos esta realidade.

      Ao criarmos a nossa própria ideia, que é atributo de nosso ego, nos afastamos da ideia original, ou seja, da unicidade, e passamos a sofrer as consequências desta nossa atitude de isolamento da fonte.

      Toda vida, todo universo, é um grande mecanismo do UNO, do CRIADOR. Todas as coisas estão dentro do pensamento de Deus, que ama indistintamente toda sua Criação. Não há predileção. Todos são tratados da mesma maneira... lembra-se da afirmação...”a cada um segundo suas obras”... esta é a lei. Cada um de nós tem aquilo que necessita ou que se fez merecedor. Esta é uma das grandes verdades espirituais que o ser humano tenta não entender e modificar.

    Cada um está vivendo num estágio de desenvolvimento e de lembranças de sua própria origem... Portanto, cada um tem um caminho diferente do outro... Cada um tem um destino diferente do outro... NUNCA DEVERÍAMOS NOS COMPARAR A NINGUÉM OU SERMOS COMPARADOS. Cada um de nós é Único para Deus. Amados da mesma maneira e propositalmente somos diferentes, para que todos possam viver as várias facetas da experiência de Deus.

     NINGUÉM É MELHOR DO QUE NINGUÉM... Hitler, Bin Laden, Bush, Madre Tereza, Jesus, Buda, Pelé, Fernandinho Beira Mar, Lula, Chico Xavier, eu, você, o outro, etc.... Todos são iguais à toda obra de Deus. A diferença está no grau de percepção e atuação de cada um. Independentemente da obra de cada um, TODOS VOLTARÃO PARA DEUS.

     O nosso ego ensina a nos compararmos com o outro. Normalmente vivemos para mostrar ao outro alguma obra de nosso ego. Deixamos de viver para Deus, para vivermos para o Ego. Abandonamos a Fonte, quase nos desconectamos da divindade, e passamos a concorrer desordenadamente em sermos MELHORES DO QUE O OUTRO. Cometemos este grande engano. O Outro com quem concorremos é também igual a nós, uma célula de Deus. Precisamos ser mais inteligentes do que o outro. Precisamos ter um carro melhor do que o outro. Precisamos ter curvas mais bonitas e harmônicas do que o outro. Precisamos ter uma espiritualidade mais intensa e calibrada do que a do outro. Precisamos ter mais dinheiro e poder do que o outro. O Ego, através do outro, passou a ser nosso deus, nosso rei.

      Sabemos dos momentos difíceis que a vida terrena está para adentrar. É possível um confronto militar nos próximos dias, de trágicas consequências. Não será a hora de perguntarmos, se os motivos do que está acontecendo no mundo ainda não estão em nossos corações?

      Os possíveis motivos da guerra: busca de poder, ego ferido, dominação, não perdão... Olhemos para os nossos corações... É provável que eles estejam também em nossos corações, em nós, que oramos para que não haja guerra, e queremos ardentemente a paz mundial.

      Mas que paz queremos? Como querer e obter a paz, se o ego continua a comandar a maioria de nossas atitudes e pensamentos? Será que queremos a paz, de termos tudo realizado da nossa maneira? A paz de ter a certeza que estamos certos e o outro errado? O que é certo e o que é errado? Quem tem razão na vida?

     Ao desenvolvermos o ego, há milhares de anos atrás, passamos a viver apenas pelo ego. Ele, o ego, ainda está com tanta força comandando nossos corações que não nos sobra espaço para vivermos o Deus que somos. Deus não tem ego, Deus tem amor. Como sermos Deus, se o ego nos cobra sempre, disputa, competição, mágoas, dívidas??? E SEMPRE justificamos que é da vida material, que a sociedade é assim mesmo, e se eu for diferente serei chamado de ridículo.

      Ridículo? Quer duas coisas que são o auge do ridículo que praticamos todos os dias? A guerra e o desamor.

      A guerra física de uns matando os outros, ou a guerra psicológica, de ficar com o outro o tempo todo em nossos pensamentos, onde brigamos, discutimos, amaldiçoamos, etc. O desamor.... de não conseguir aceitar o outro da maneira que ele é, de não querer ver as diferenças que cada um tem...de maldizer os comportamentos considerados “errados" do próximo, de darmos risadas dos enganos que o outro comete.....de invejarmos e concorrermos com o outro, que é nosso irmão e obra de Deus igual a mim e a qualquer pessoa....

     Eu li uma afirmação na semana passada que diz que “ Deus te conhece agora. Ele não Se lembra de nada, tendo sempre conhecido a ti, exatamente como te conhece agora”. Deus que NÃO TE JULGA E NUNCA TE JULGARÁ, SÓ TE AMARÁ, não tem passado, tem o presente, e o presente é o amor de Deus para cada um de nós. Ficarmos presos ao passado é cultivarmos mágoas, tristezas, culpas, sofrimentos... tudo aquilo que nos afasta do Amor de Deus.

      Diariamente praticamos a separação, por não vivermos o presente. Por sentir culpas de coisas que fizemos, por continuarmos carregando mágoas, por coisas que permitimos que o outro nos fizesse, por criticar a obra de Deus o tempo todo, quando criticamos o nosso semelhante... por ainda não usarmos o expediente da generosidade e do perdão com meu semelhante e comigo mesmo....Enquanto não entender que só tenho o agora para viver, e que ele pode ser a grande alavanca de minha santidade, vou seguindo um caminho de sofrimento e decepção. Quando faço minha parceria com Deus e resolvo no agora, no hoje, ter de fato um novo caminho, uma nova postura, volto imediatamente a praticar a UNIÃO, e me tornar UNO COM A DIVINDADE, que todos sabemos que está em nossos corações.

      As portas do coração só se abrem para aqueles que praticam a generosidade, a compaixão, a tolerância, o AMOR... todos os nossos dicionários começam com a palavra “A”. Não será a hora de começarmos com A de AMOR e darmos a grande virada que a vida já nos cobra há milênios?