/ Psicologia

O CELULAR E VOCÊ! COMO É ESTA RELAÇÃO?

O mundo se moderniza a cada momento e muitas tecnologias novas têm sido trazidas ao uso da sociedade, mas será que todas são boas? Será que todas são para nosso bem? Será que o ser humano tem amadurecimento para olhar o que lhe cerca, sem ser envolvido pelo poder de persuasão da mídia que te enfia pela guela abaixo um novo produto, que lhe criou uma nova necessidade, antes inexistente, e consequentemente uma nova dependência e se você não o usa, pode vir a se sentir como um ser alienígena?
Confesso que eu que sei da minha vida fora deste planeta e que tenho a convicção de onde vim para viver a experiência humana, mas transvestido num corpo humano e terráqueo, eu muitas vezes quase me sinto um alienígena, por não compactuar com certos modismos criados apenas para que se venda e se ganhe dinheiro, sem um conhecimento mais profundo do bem e do mal que aquilo representa e ao não usar celular e resistir até hoje em ter um, sou visto assim por muitas pessoas que não fazem a leitura do que movimenta este fato.
Reconheço que um telefone celular tem muitas utilidades, eu mesmo numa madrugada, em uma estrada, com uma namorada, e o carro quebra, e ela tinha um celular que nos ajudou a resolver a questão aflitiva daquela noite cheia de neblina e incertezas.
Com as pessoas que eu convivo e os pacientes do consultório, a cada dia vou percebendo os benefícios que esta tecnologia traz, pois alguns celulares podem hoje representar um escritório ambulante, um despertador, um recebedor de mensagens e de email, um banco, etc. entretanto também percebo o outro lado que a maiorias das pessoas não tem visto e as empresas fabricantes, tentam esconder de todas as maneiras.
Porém eu creio que a tecnologia radiada por um aparelho celular não é adequada à vida humana nem à qualidade de nossa saúde. Creio que se deva pensar no aprimoramento desta tecnologia, para ser uma parceira que nos ajude a construir uma vida de qualidade, de equilíbrio e de progresso.
Quero abordar este tema em dois aspectos, o científico, falando de problemas à saúde humana e o comportamental, pois após a era celular, houve uma grande mudança comportamental nas pessoas, que em geral incorporaram o novo processo, mas não percebem todo o envolvimento que existe por detrás dele.
Em 07/11/2010, o jornal Folha de SP, em sua página C11, publicou entrevista com a Dra. Devra Davis, epidemiologista, doutora em estudos científicos pela universidade de Chicago e Mestre em saúde pública pela Universidade Johns Hopkins, entidade que desenvolve profundas pesquisas nas áreas de câncer e células troncos e nesta entrevista a Dra. Devra, afirma que estava colocando sua reputação científica em risco ao afirmar que:
- Se você deixa o celular no seu bolso, sua radiação danifica as células vivas.
- Homens que usarem 4 horas ao dia um celular, têm apenas metade dos espermas em relação aos demais homens que não usarem.
- A radiação penetra 2 vezes mais no cérebro das crianças e a medula óssea de uma criança absorve 10 vezes mais radiação do micro ondas do celular.
- Na França é proibido vender celular às crianças e também não é para se manter o notbook ligado no colo. Os efeitos são semelhantes.
- Se estiver conversando num elevador com um celular, a radiação está batendo nas paredes e fica mais intensa para todos que estiverem dentro do elevador.
- Quem vive até 100 metros de uma antena de celular, tem 33% a mais de risco de morrer de câncer e em até 1.000 metros de distância da antena, continua a contaminação a quem estiver neste perímetro.
 - Ao usarmos um celular encostado na orelha, 75% da energia que seria usada na conexão é absorvida pela cabeça.
- Há riscos eminentes de desenvolvimento de tumores de: Próstata, Mama, Pulmão, Intestino, Pele, Tireoide e Cabeça.
A Dra. Devra é autoridade mundial em sua área e suas pesquisas são aceitas pela comunidade científica como de muita propriedade. As notícias sobre estudos do desenvolvimento de vários tipos de câncer ligados ao uso da telefonia celular, tem se intensificado muito nos últimos meses e quero ainda citar o Jornal O Globo, publicou em 31/05/11 a seguinte Nota: “Usar um telefone celular pode aumentar o risco de certos tipos de câncer cerebral em humanos. Usuários desses aparelhos devem avaliar formas de reduzir sua exposição à radiação emitida por eles. As conclusões, que constituem um duro golpe contra os fabricantes de celulares, foram divulgadas hoje por especialistas em câncer da Organização Mundial da Saúde (OMS).
Segundo a "Reuters", um grupo de trabalho de 31 cientistas de 14 países se encontrou na Agência Internacional da OMS para Pesquisa em Câncer (IARC, na sigla em inglês) e revelou que todas as evidências científicas disponíveis até o momento sugerem que o uso de celulares deveria ser classificado como "possivelmente carcinogênico”
Em 1.998, participava do Grupo Júlia Magalhães e realizávamos um sábado por mês o trabalho de assistência médica, junto aos médicos espirituais, e muitas operações espirituais eram realizadas e também a colocação de massa óssea em pessoas que estavam tendo dificuldades em articulações e o Dr. Marco Aurélio, chefe da equipe médica espiritual e outros médicos orientava todas as pessoas que estivessem no local, que deveriam deixar seus celulares numa distância de mais de 20 metros dos trabalhos médicos, e com suas baterias fora do aparelho, assim a radiação era menor.
Num sábado que esta recomendação não foi seguida, ele encerrou abruptamente os trabalhos, nos avisando que nós não estávamos seguindo as necessárias recomendações e todos os médicos do espaço foram embora e nós ficamos chupando os dedos com cara de 4ª. Feira de cinzas. Lembro-me que ele nos orientava sobre os malefícios que a radiação celular provocava nos tratamento das curas espirituais que ali eram realizadas. Falava que a sua radiação interferia no ambiente e destruía tudo aquilo que eles com muito amor faziam para cada pessoa atendida.
As explicações que estes médicos nos deram, é muito simples. Pensem num forno de micro ondas. Por qual motivo não se abre ele quando está em funcionamento? Pelo simples fato comprovado das queimaduras que ele provoca em nossas mãos ou outros pedaços do corpo que entrar em contato.
Um telefone celular funciona numa frequência mais baixa, mas o processo de radiação é o mesmo. E estas radiações atuam sobre os líquidos aquecendo-os. Quando estamos conectados a esta energia, onde ela estiver radiando, está secando as águas de nossas células e eles faziam naquela época uma previsão, que num futuro teremos muitas pessoas desmemoriadas por causa do secamento das águas de nossos neurônios.
A partir deste aprendizado, eu optei em não ter celular e se precisar amanhã ter um, o terei sem problemas, mas ele tem que saber ser usado e isso é que vemos não acontecer em nossa sociedade, principalmente entre os mais jovens, que falam várias horas por dia, que chegam a fazer dezenas de ligações ou mandar ou receber dezenas de mensagens.
Tem sido muito comum, receber no consultório, pessoas que tem até 3 aparelhos celulares, justificando as necessidades profissionais de manterem os 3 em funcionamento, e os colocam num banco que eu mantenho ao lado da poltrona de atendimento, e é muito interessante notar o quanto estas pessoas ficam atentas às possíveis mensagens que podem vir a chegar, não se dando conta que procuraram ajuda psicológica, pois alguma coisa em suas vidas não vai bem, mas não conseguem parar e perceber o quanto sua vida tem sido acelerada e fora de um ritmo que lhe traga harmonia, prazer e paz.
Temos que reconhecer que esta tecnologia, junto com o advento da internet, aproximou o mundo, encurtou distâncias, transformou o mundo numa aldeia, como previra na década de 60 o controvertido canadense Marshall McLuhan que naquela época foi o pioneiro, a prever para a educação um novo enfoque, baseado em suas teorias sobre comunicação, onde afirmava que o mundo era uma aldeia global.
De fato nós estamos em uma aldeia global. McLuhan estava certo. Porém vamos aqui questionar a qualidade de vida que esta aldeia global tem, e como vivem as pessoas que hoje fazem partes desta aldeia.
Os conceitos de bem viver são variáveis, pois culturas, religiões, raças, desenvolvimento tecnológico e principalmente o emocional, determinam níveis de preferências e da qualidade de vida que as pessoas irão ou poderão ter e ajudarão as fazerem suas escolhas na vida..
Dentro de uma visão cósmica que está baseada a Psicologia Transpessoal, onde o ser humano é entendido como portador de sete corpos, e sua felicidade, plenitude, paz e harmonia, só poderá encontrar, quando sai das estruturas do ego, que se manifesta de variadas formas nos nossos 3º. e 4º. Corpos, corpos emocional e mental, para atingir seu grau de crescimento e consequentemente de amadurecimento, quando aprende a entrar em contato com seu 5º. Corpo, o corpo do Eu Superior, ou Super Consciente ou Corpo Crístico. Todos querem dizer a mesma coisa.
Há aqui para ser citado, 3 ramos da ciência contemporânea que queremos rapidamente enfocar, que são considerados como 3 níveis de Inteligências e através dela explicaremos nosso ponto de vista, que nos levou a escrever este texto.
O ramo da tecnologia celular está ligado um caminho da ciência conhecido como Inteligência Artificial que é a capacidade ou aptidão dos computadores, chips ou congêneres para desempenhar tarefas comumente associadas a processos intelectuais, como solução de problemas, generalizações e aprendizado a partir de experiências passadas. O termo é também empregado para designar o ramo da informática que trata da programação de computadores para o desempenho de tais funções.
O ser humano sempre foi um ser emocional, e cuidar das emoções foi a primeira mensagem da Inteligência Emocional para nós refletirmos sobre nossos caminhos de vida.  A Inteligência Emocional é considerada uma das maiores contribuições ao nosso desenvolvimento, sendo ela responsável pela intuição, o feeling, a as conexões. É o nosso lado subjetivo, cujo estudo nos possibilita a descoberta dos talentos ocultos, sendo também armazenadas as soluções de experiências ancestrais e ela nos ajuda a encontrarmos caminhos para lidarmos com nossas emoções.
Hoje a ciência busca uma nova compreensão dos potenciais humanos através da mensagem da Inteligência Espiritual que foi desenvolvida à partir de 1.999 nos EUA onde Zohar e Marshal, afirmam que a religiosidade é de vital importância a cada indivíduo, pois ela ajuda na estrutura de personalidade, a qualidade de vida e a conquista de estados de felicidade, que comprovadamente as pessoas que praticam a religiosidade têm. Afirmam que a Inteligência Espiritual é a inteligência final por nos permitir a capacidade de flexibilidade, elevado grau de percepção e a capacidade de enfrentar e usar o sofrimento que todos temos e transcender a dor e executar conexões entre as diversas coisas que nos cercam.
 
O que nos ensinam as Inteligências Emocional e Espiritual ? Ensinam que nós somos seres espirituais vivendo uma experiência humana. Que temos um potencial divino dentro de nós a ser desenvolvido e que ele é o caminho do nosso entendimento, de nossa paz, de nossa saúde, de nossas curas em todos os sentidos. Que quanto mais o ser humano viver centrado no seu interior, e estiver no seu aqui e agora, encontrará caminhos de felicidade e amorosidade.
 
Observe o que normalmente faz um celular com as pessoas: Promovem a pressa. Tenho que resolver esta questão agora, e não esperam o universo agir por elas. Cada mensagem ou ligação que chega ou não chega, normalmente vem carregada de uma carga emocional e elas chegam a todos os momentos, provocando em cada um vários tipos de estresses diários.
 
O ser humano desenvolveu uma enorme dependência e vício de um aparelho celular, pois a tecnologia hipnotiza as pessoas, que não fazem a leitura do consumismo, onde lhe é criado uma necessidade de ter cada vez mais uma tecnologia de ponta, criou-se a competição de ter cada vez mais, sem qualidade de vida emocional ou espiritual, pois sua vida pode ficar presa às possíveis informações que este aparelho possa lhe trazer e quando não traze um enorme gerador da ansiedade e quando traz pode ser em alguns casos gerador de infelicidade.
 
Convivo com pessoas de todos os níveis sociais e percebo em algumas pessoas de renda familiar baixa, a dificuldade em pagar a conta no final do mês, ou por o crédito no pré-pago, apenas para se sentir inserida no contexto desta sociedade consumista e infelizmente ainda infeliz.
 
Para finalizar, apenas sugiro a você que nos escuta ou lê, que olhe com sinceridade no seu coração e verifique como é a sua relação com um celular. Aprenda a usá-lo com inteligência e sabedoria e verifique se há alguma dependência sua na utilização deste instrumento. Se houver, se cuide, pois você merece o melhor da vida e não estar atado a qualquer vício tecnológico que além de lhe tirar a qualidade da vida emocional e espiritual, pode também tirar de maneira bastante perigosa a qualidade de sua vida física e humana.
 
Irineu Deliberalli
Psicólogo e xamã